>> Acapela (4)
 >> Axé Music (7)
 >> Black Music (17)
 >> Congregacional (20)
 >> Country (10)
 >> Forró, Baião, Xote (24)
 >> Jovem Guarda (5)
 >> Louvor e Adoração (65)
 >> Metal (13)
 >> MPB (47)
 >> Pop (72)
 >> Reggae (16)
 >> Regional (13)
 >> Rock (70)
 >> Sacro (21)
 >> Samba e Pagode (11)
 >> Sertanejo (7)

Autor: Salvador de Sousa
Edição:
3ª edição (03/11/2008)
: 20

Breve Histórico do rock evangélico

 

      Se há um ritmo que tem provocado polêmica desde sua entrada na música evangélica brasileira, esse ritmo é o rock. Inúmeras congregações, líderes e membros, até hoje vêem o rock como algo inaceitável na igreja. Os pioneiros no meio evangélico brasileiro sofreram bastante preconceito e até boicotes. Mas o fato é que, apesar da perseguição, o rock ganhou ao longo do tempo seu espaço entre os evangélicos, se tornando um dos estilos prediletos entre os jovens crentes e alcançando vendagens expressivas através de algumas bandas e cantores. Além disso,  as bandas de rock evangélico conquistaram espaços para shows antes reservado somente a artistas e bandas do meio secular.

 

     A história do rock evangélico não pode ser contada apenas sob a ótica das bandas, pois muitos cantores e bandas de linha pop gravaram discos com várias canções de rock, também. Por isso este texto leva em consideração essa galera, também. Entretanto, ficaram de fora desse pequeno resumo os atuais cantores e grupos de louvor e adoração que têm se utilizado do rock em suas canções de louvor e adoração, uma vez que não tenho o devido conhecimento para escrever.

 

     O rock evangélico oferece material suficiente para se escrever um livro, entretanto não pretendo fazê-lo aqui, pois já estou escrevendo mais coisas em meu livro sobre a história da música evangélica brasileira. Gostaria apenas de fornecer uma visão panorâmica do tema, focalizando quem estava cantando e tocando rock em cada década.

                                  

    O rock nasceu oficialmente em 1954 nos Estados Unidos com o cantor Bill Haley. Embora houvesse cantores e bandas brasileiras, no meio secular, tocando rock desde o final dos anos 50, não tive nenhuma prova concreta de que havia alguma expressão de rock evangélico nos anos 50 e 60 no Brasil. Havia dezenas de cantores e grupos evangélicos em atividade, até mesmo com proposta musical jovem, porém não chegaram a gravar rock. Então ao que parece, o rock só chegou à música evangélica brasileira a partir de 1970.

 

 

ANOS 70

    

     É importante salientar que o rock setentista é bem diferente do rock atual, pois suas raízes, de onde sofreu maior influência, estão nos anos 60, período em que o rock não era tão pesado quanto possa parecer para nós hoje. Às vezes o rock chegava a aparentar o estilo pop de hoje ou até mesmo o country norte-americano. Vale ressaltar, também, que nenhum cantor ou grupo evangélico ousou lançar um disco exclusivamente de rock seria arriscar demais. Por isso a maioria dos artistas só colocava três canções de rock no máximo, por LP.

     Além do trio guitarra, baixo e bateria, havia em vários casos a presença de outros instrumentos tais como o saxofone e o órgão. Os anos 70 foram marcados pelo rock progressivo e alguns cantores e grupos evangélicos foram influenciados por esse estilo, também.

    

     Em 1970 surgiu a primeira banda brasileira de rock evangélico, a banda paulista ÊXODOS, que esteve em atividade até 1977, quando as pressões levaram a banda a parar de tocar. Como era de se esperar, essa banda provocou polêmica, porém fez bastante sucesso entre os jovens que lotavam as dependências da Igreja Batista de Vila Bonilha, São Paulo, para ver um quarteto de adolescentes cabeludos cantando rock na igreja. Mesmo com um repertorio de mais de 50 composições próprias não tiveram a oportunidade de gravar nenhum disco nesta década, entretanto sua canção mais famosa , intitulada “Galhos Secos”, foi gravada pelo grupo SOM MAIOR no LP Ele é a razão de viver (1984) e pela banda CATEDRAL no LP duplo Está Consumado (1993).

 

     Não é tão simples saber quem foi o primeiro a gravar um rock cristão, mas tenho algumas pistas. O cantor TRIUMPHO lançou o LP Saudosa mamãe (1972), pela gravadora Louvores do Coração, que tem canções de rock com uma batida bem agitada para a época. Já no ano seguinte ele lançou seu segundo LP, o Plena paz (1973), pela Bom Pastor, seguindo as mesmas características do álbum anterior. Ainda no início dessa década o cantor ANTONIO CARLOS lançou o LP Recordação (1972), onde gravou algumas canções de rock. A seguir o TRIO MARANATA, formado pelos jovens Alfredo, Luiz Carlos e a Célia, lançaram o LP Sorria (1973) com canções de rock dos anos 60, estilo OS VIPS, grupo secular famoso da jovem guarda. Outro que gravou diversas canções de rock sessentista foi o cantor NICOLETI, como se pode observar especialmente no LP Mensagem para você (1974). Nesse mesmo ano o PAULO JOSÉ lançou o LP Poder infinito (1974), que tem canções de rock, também. Tivemos ainda a banda OS CANTORES DE CRISTO que lançou seus 2 primeiros LPs  Olhando para o infinito (1973) e Bonança (1975), com várias canções de rock bastante imponentes pelos solos de guitarra e teclado.

 

     O conjunto OS LIGADOS gravou canções de rock, com vocais em forma de coral, como se pode notar no LP Atual (1973). Depois o cantor LULA BATISTA gravou uma canção em ritmo de rock, intitulada “Estradas da vida”, que está no LP de mesmo título Estradas da vida (1974).  Também nesse ano o grupo OS MENINOS DE DEUS lançou o LP Aperte... não sacuda (1974) com mais de 50% do LP dedicado ao rock. Esse mesmo grupo lançou O amor nunca falha – Capítulo 2 (1975) com outras canções de rock. Vale ressaltar aqui que a qualidade dos discos do grupo OS MENINOS DE DEUS era tão alta que despertou a atenção da mídia secular. Outro aspecto interessante é que seus discos (vários LPs e compactos) foram lançados somente por grandes gravadoras do meio secular tais como a POLYDOR, PHONOGRAM e CBS.

 

     Em meados dessa década surgiu no cenário o cantor JORGE ARAÚJO que lançou seu primeiro LP intitulado O mundo não tem paz (1975), com algumas canções de rock, tendo uma sonoridade mais pop, onde incluiu teclados e metais. Nos outros 3 LPs seguintes que lançou, o JORGE continuou dedicando espaço ao rock, sempre com influências da jovem guarda. Em seguida veio o cantor WOLÔ, jovem loiro e cabeludo, que gravou as canções de rock “Cara” e “Amor-amor de Cristo” no seu primeiro LP intitulado O que a lua não pode, não pode e nem poderia (1975), disco esse que contou com músicos profissionais não-evangélicos, além de ter sido gravado com os melhores recursos de gravação da época.

    

     Começou sua carreira nessa década o cantor LUIZ ARTUR que lançou o revolucionário LP Drogas Matam (1976), com metade das faixas dedicadas ao rock. Por sinal um disco de ótima qualidade em todos os aspectos. O grupo pernambucano EMBAIXADORES DE SIÃO gravou algumas canções de rock em seu primeiro LP intitulado Jesus o amigo da hora (1977). O conjunto OS ATUANTES gravou rock, com sonoridade da jovem guarda, em seus 3 LPs lançados nesta década: Tudo ou nada (1976), Minha canção (1977) e Importante (1978). E fechando essa década tivemos a COMUNIDADE S-8, maior expoente do rock progressivo evangélico, que lançou os LPs O rio da águas que saram (1977), Quem deseja ser criança (1978) e O que virá (1979).  Por fim, tivemos o tenente RUBENS DE OLIVEIRA que gravou canções de rock contagiantes no LP Em glória esplendente (1978). 

 

 

ANOS 80

                                  

     Ao vermos o rock evangélico dos anos 80, nota-se algo interessante: a maioria dos cantores e grupos dos anos 70 que prosseguiu em atividade não deu continuidade ao rock que fazia na década anterior. Mas por outro lado muita gente nova apareceu. Primeiro, tivemos a banda REBANHÃO, com o Janires, que lançou os LPs Mais doce que o mel (1981) e Luz do mundo (1983), que têm várias faixas dedicadas ao rock. Depois tivemos 3 cantores bastante interessante por terem um vocal que lembra em algumas canções o do Elvis Presley. Eram eles o ADILSON LOPES, IVANILDO SILVA e o MARTIN LUTERO. Canções de rock pode ser ouvidas nos seguintes LPs que o ADILSON LOPES lançou: Paz no vale (1982), Lindo lugar (1986), O sangue de Jesus me libertou - versão 2(1987). O rock estilo anos 60 do IVANILDO SILVA pode ser melhor apreciado nos LPs Deus ama você (198?) e Ele é Jesus (198?). E quanto ao MARTIN LUTERO é possível ouvir canções de rock nos 3 álbuns que lançou nos anos 80: Ponte sobre as águas turvas (1984), Energia (1987) e Estações (1989). O grupo VIDA ABUNDANTE gravou, também, algumas canções de rock, como se pode notar nos LPs Vem para a águas (198?) e Coragem (1987).

 

     Depois de sair do REBANHÃO o Janires foi para Belo Horizonte onde criou a banda AZUL, lançando em seguida o aclamado LP Espelho nos olhos (1986), que tem canções de rock. A banda AZUL, sem o Janires,  lançou ainda o LP Final do túnel (1989), que é um disco com mais da metade das faixas dedicadas ao rock. É também em meados dessa década que a banda carioca SINAL DE ALERTA começou suas atividades, cantando pop e rock. Provavelmente essa  é a banda que  mais gravou canções de rock até 1989. Lançou seu primeiro LP em 1985, só com o nome da banda. Em seguida lançou mais 3 LPs onde gravou várias canções de rock: Volume 2 (1986), Manhãs de outono (1987) e Frágil e Pequenina (1988). Ainda nesse ano, a banda LEGENDA lançou seu imponente LP O Dia Final (1988) e a banda CATEDRAL lançou seu primeiro LP intitulado Você (1988). E já no ano seguinte essa banda carioca lançou seu segundo LP intitulado Aos ouvidos dos sensíveis de coração (1989). Fechando essa década tivemos a banda KATSBARNEA que lançou a K7 O som que te faz girar (1989) e a banda REBANHÃO com o LP Princípio (1989), ambos com algumas canções de rock. Vale ressaltar ainda o  cantor ABE que lançou seu primeiro LP, sem título, em 1987, que é um disco com o rock típico dos anos 80.

 

 

ANOS 90

 

     O rock evangélico começa a todo vapor no início dos anos 90, em função especialmente do Movimento Gospel que teve início oficialmente em 1989. Esse acontecimento motivou, também, os jovens a gravarem mais rock e até criarem bandas que pudessem realmente serem chamadas bandas de rock. O rock evangélico ficou mais pesado e variado, além de focalizar canções de cunho mais evangelístico. Inúmeras bandas surgiram e gravaram discos, entretanto uma boa parte dessas bandas não obtiveram projeção nacional, o que inviabiliza ter dados mais precisos da grande produção de discos de rock nessa década.

 

     Vale ressaltar que houve diversas bandas que não se consideravam ou não são consideradas bandas de rock, sendo denominadas apenas bandas de pop/rock, que gravaram muitas canções de rock nos anos 90. Cito por exemplos: a banda REBANHÃO (RJ) como se pode notar nos LPs:  Pé na estrada (1991) e Enquanto é dia (1993). Também é o caso da banda SINAL DE ALERTA (RJ) que lançou mais 3 discos: Tendência (1990), Garotos e garotas (1994) e Levante seus olhos (1999). É também o caso da banda COMPLEXO J (RJ) que lançou mais 4 discos: Arte final (1990), Volume III (1991), Riqueza de sons (1993) e Volume V (1997). Também é possível encontrar canções de rock nos discos da banda ATOS 2 (KADOSHI), Banda AZUL (MG), RAÍZES (DF), SEMEANDO (RJ), TEMPUS (RJ), etc.

 

     Inúmeras bandas de rock surgiram e lançaram discos,  como por exemplos: AKZA (DF), ÁTRIOS (RJ), BLESSIN’G ROLL (RJ), CONEXÃO JESUS (PR), FILHO (MG), HEAVEN (SP), HERDEIROS (GO), KADESH (DF), LIBERDADE DE EXPRESSÃO (MG), LIGAÇÃO (PR), LOUVOR, ARTE & CIA (SP), PEDRA ANGULAR (SP), RED SUN (MG), RENOVO (DF), VIRTUD (DF), ZION (PR), etc. Diversos cantores, também, gravaram canções de rock tais como o BROTHER SIMION, CARLINHOS FELIX, ENOCK LOU (MG),  MAC, PAULINHO MAKUKO (SP), RODRIGO BUENO (DF), VALTER JUNIOR (DF), etc.

 

     As bandas de rock evangélico que ganharam maior projeção nacional nos anos 90 foram: CATEDRAL (RJ), CONTATO VITAL (RJ), FRUTO SAGRADO (RJ), KATSBARNEA (SP), LIVRE ARBÍTRIO (DF), METAL NOBRE (DF), OFICINA G3 (SP), RESGATE (SP) e STAUROS (SC). Todas essas bandas ganharam espaço em grandes gravadoras do meio evangélico. A banda CATEDRAL é a que teve a maior produção de discos de rock da década com 11 discos lançados, consequentemente teve também as maiores vendagens, chegando a ganhar discos de ouro. Três delas perderam seus vocalistas originais como no caso do KATSBARNEA, que teve a saída do Brother Simion e do Paulinho Makuko, os quais foram para a carreira-solo cantar pop/rock. Já o OFICINA G3 perdeu o Túlio Regis e o Manga. E o STAUROS teve experiência semelhante perdendo o Celso. Mesmo assim essas 3 bandas seguiram em frente com novos vocalistas.

                       

 

2000 ATÉ HOJE

 

     Desde 2000 temos aí em atividade e lançando CDs as bandas que se originaram nas décadas anteriores, tais como CATEDRAL, FRUTO SAGRADO, KATASBARNEA, LIVRE ARBÍTRIO, METAL NOBRE, OFICINA G3, RENOVO, RESGATE, SINAL DE ALERTA e VIRTUD. Entretanto muitas bandas novas, surgiram com discos de rock gravados nesses últimos anos, tais como: ACESSO (SC), AEROILIS (SC), APOGEU, ASTER 7 (SP), CÁLAMO (SP), CONHECIMENTO SAGRADO (PR), CORBÃ (SP), CUSM (SP), DESERTA (SP), DOSE CERTA (SP), GETSÊMANI (SP), GOLGOTHA (PR), GROU, IMAGEM DE DEUS (SP), KHORUS (ES), METAMORPHUS (AM), MILITANTES (SP), NOVA TRILHA (DF), ÔNIX 8 (SC), PONTO COM (DF), SION (SP), SUPERNOVAVIDA (DF), SUTURA (PR), VÉRTICE (DF), VESTE BRANCA (SP), VITRI (DF), VOX DEI (CE), VULGATA (PR), etc.  Dentre elas, destaque para a OFICINA G3 que, após sua ida para a MK Music, ficou muito mais famosa, tornando-se a banda evangélica da década.

 

     Depois de 36 anos de seu início, a banda paulista EXODOS lançou seu primeiro disco, o CD 1970 - 1977 (2006) registrando 13 canções ao ritmo de rock, além de ter blues e country com sonoridade roqueira. Um CD de boa qualidade, desde as letras até a parte instrumental, acompanhado de um dos mais belos encartes de cd do rock evangélico.

 

     Há também alguns cantores que gravaram discos de rock, ou  com o predomínio do rock. É o caso do cantor CATALAU, ex-Golpe de Estado, que lançou o CD Jesus está voltando (2003). Foi o caso, também, do BROTHER SIMION com os CDs A volta de Jonnhy (2003) e Eclipse (2004). PAULINHO MAKUKO lançou o CD 12 (2005). Manga, ex-Oficina G3, lançou 2 CDs de rock. O goiano JÔNATAS DUARTE lançou o CD Metrópolis, onde se destaca os belos solos de guitarra. O ENOCK LOU, ex-cover do Raul Seixas, lançou seu 3º CD intitulado A senha (2002). Teve ainda o cearense ALEX ALVES com seu CD Vigilância 24 horas (2005). Por fim tivemos aí o PG, ex-vocalista do OFICINA G3, com 3 CDs gravados: Adoração (2004), De um lado a outro (2006) e Eu sou livre (2007)..

 

     Vale ressaltar que embora não sejam grupos que  possamos chamar de bandas de rock, as bandas de metal ou de white metal, são frutos do rock, ou seja, têm suas raízes no rock. A maioria delas optaram por cantar em inglês, entretanto teve algumas que lançaram discos em português, tais como as bandas  ALFA (PR), ANTIDEMON (SP), DESERTOR (PR), IRA DIVINA (SE), RODOX (SP), SKYMETAL (MG) e TRINO (ES). Dentre essas vale destacar a banda RODOX do Rodolfo, ex-Raimundos, que lançou 2 CDs na linha hardcore: Estreito (2002) e Volume II (2003). Depois o Rodolfo deixou o RODOX, iniciando sua carreira-solo com o CD Santidade ao Senhor (2005).

 

 

CONCLUSÃO

 

     Pelo que se tem visto o rock evangélico continuará seguindo sua jornada, apesar dos preconceitos e oposição, evidenciando não ser um estilo de moda. E como há muita gente produzindo canções de rock, este parece caminhar para uma vida longa. Por outro lado vale ressaltar que cada vez mais nota-se uma excassês de CDs de bandas novas nas lojas evangélicas. Como muitos cantores e bandas estão gravando CDs independentes, por causa do pouco interesse das gravadoras evangélicas, está cada vez mais difícil ter acesso a essas obras. Uma possível solução para isso seria haver uma gravadora ou selo especializado só em rock evangélico. Ela poderia produzir e distribuir para todo o Brasil CDs de  bandas já famosas, como também estar constantemente aberta ao trabalho de novas bandas. Se for o caso, poderia até promover festivais para revelar novos talentos. Em suma, para que o rock continue avançando no meio evangélico, é preciso abastecer o mercado com qualidade, variedade e renovação.

  

 

 

                

 Desenvolvido por:
 Daniel Filho
© Arquivo Gospel 2014 - Todos os direitos reservados
E-mail:
contato@arquivogospel.com.br
Diretor - Salvador de Sousa